O santo Escapulário do Carmo

O esvaziar das vocações
12 de agosto de 2019
Políticos que defendem o aborto não devem receber a Eucaristia, disse Bispo dos EUA
21 de agosto de 2019

 

 

 

 

O santo Escapulário do Carmo

 

Por Pe. Fr. Marcelo Aquino, O.Carm.

 

Revestir-se de Cristo. O santo escapulário embora seja uma devoção mariana, a segunda maior da Igreja atrás apenas do santo Rosário, é um instrumento que nos reveste de Cristo mais uma vez, pois fomos revestidos do Salvador quando recebemos as águas santificantes do batismo.

A devoção do Santo Escapulário do Carmo tão difundida entre os católicos e tão recomendadas pelos Romanos Pontífices é de salutar importância para nos ajudar a viver nossa consagração batismal e também nossa consagração mariana, precisa ainda depois de mais de 750 anos de existência ser bem compreendida e bem vivida.

Não se pode usar o escapulário como um amuleto, pois aos católicos é pedido não acreditar em nenhum amuleto, pois isso constitui superstição prática condenada pela Igreja, o escapulário é um sinal da nossa consagração a Bem aventurada Virgem Maria e não somente a ela, mas somos chamados por essa consagração a viver em obséquio de Jesus Cristo.

Neste sentido, precisamos fazer do Escapulário uma escola de santidade, pois, foi isso que o escapulário representou a todos os santos que o usaram, precisamos fazer uma grande difusão da realidade do escapulário e seu efeito na nossa vida espiritual.

O primeiro passo, para poder alcançar de Deus os privilégios do santo escapulário é buscar viver uma vida católica condigna, buscando dar cada vez maiores passos na luta espiritual para alcançar de Deus os bens eternos prometidos.

Para bem viver a vida cristã, não basta portar o escapulário, é preciso buscar cotidianamente viver em busca constante dos bens do alto, nossa “ambição” deve ser o céu, lembrando que devemos começar já aqui este céu, não se pode deixar para esperar chegar lá para viver corretamente, assim como aqui na vida social, uma pessoa que deseja ser bom professor, por exemplo, não se pode esperar fazer o concurso e passar e depois ser chamado, para depois começar a ser bom professor, ele deve se empenhar para poder colher bons conhecimentos agora, e ir reciclando, para oferecer o melhor para seus alunos.

Na vida espiritual não pode ser diferente, o que porta o santo escapulário deve pensar que ele está carregando o estandarte de Cristo e sua mãe santíssima, portanto, pede-se que procure viver de acordo com aquilo que o Cristo nos pede e alimentando a vida espiritual conseguir forças suficientes para poder sempre optar por Cristo quando Ele nos chamar.

Para participar dos benefícios espirituais do santo escapulário se faz necessário saber antes de tudo do que se trata, pois, uma pessoa que todos os anos pedem para fazer imposição do escapulário não compreendeu nada a respeito do santo bentinho. Também está longe da compreensão, quem todo ano compra um escapulário novo para poder usar, assim como quem usa o escapulário em outro lugar que não seja no pescoço, pois, já tomei conhecimento de pessoas que prendem no braço, na alça da bolsa e até no pé.

A má compreensão do valor espiritual do santo escapulário, acarreta prejuízo espiritual para quem usa, não que a pessoa vai ter “castigos”, pelo mau uso, mas ela deixará de receber os frutos da boa vivencia da devoção.

O santo escapulário não é amuleto como dissemos acima, que nos livra dos perigos, que nos dar sorte, mas um sinal de nossa estreita devoção à santíssima virgem Maria, um canal onde me aprimoro como filho consagrado da mãe de Jesus. Nossa Senhora espera que os que vestem seu santo hábito queira fazer tudo o que o Filho dela nos disser. (Jo 2, 5) o escapulário é assim, a escola de Maria para nos aproximar cada vez mais de seu divino Filho.

É o santo escapulário um escudo forte e belo, a nós todos necessário, muitas vezes se fizeram muitas intervenções a respeito do significado desta palavra, a nós todos necessário, aqui não se faz referência à salvação eterna, se faz referência à pertença a Ordem de Nossa Senhora, afinal não foi atoa que a mãe do Divino Salvador veio ao mundo para nos fazer compreender essa devoção. Para se alcançar a salvação não é necessário vestir o escapulário, mas para ser Carmelita sim, por isso é inconcebível que um religioso carmelita vista o hábito sem no entanto, encontrar-se com o escapulário, mesmo que seja para fins de trabalho, se permanece de hábito deve-se estar também com o escapulário.

E o escapulário só é possível de duas maneiras, ou o grande do hábito tradicional, ou o chamado bentinho no pescoço, esse negócio de escapulário no coração é balela, é relativizar o uso do escapulário e, portanto, não é o que Nossa Senhora nos pediu.

O hino do escapulário não pode ser cantado de outra forma que não seja aquela original do canto, pois, não fomos nós que fizemos o hino e, portanto, não temos autoridade para mudar a letra oficial. Da mesma forma que quem usa o bentinho no pescoço não deve adquirir escapulários de outros santos ou mesmo personalidades, porque o escapulário deve trazer sempre as imagens de Nossa Senhora do Carmo e do Sagrado Coração de Jesus, podendo também ser Nossa Senhora do Carmo e na outra face o brasão da Ordem Carmelita.

1 Comentário

  1. Lucinha Cavassin disse:

    Muito boa explicação sobre o uso do Escapulario.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *